sábado, 31 de janeiro de 2009

Tribunal do Santo Ofício da Inquisição

Excerto do processo do Tribunal do santo Ofício a Isaac Almosnino
(AN/TT, CódigoReferência: PT-TT-TSO/IL/28/5393)

"O objetivo declarado do Tribunal do Santo Ofício da Inquisição era coibir as heresias no Império Português – mais especificamente, a heresia judaizante – embora também os muçulmanos tivessem sido incluídos no rol dos hereges. Após o Concílio de Trento, também passaram para a alçada do Tribunal os chamados “crimes de costumes”, ou seja, passaram a ser processados pela Inquisição as pessoas acusadas de sodomia, bigamia, proposições heréticas, feitiçaria, gentilidades (geralmente um sincretismo do catolicismo com a religião dos índios), solicitação e a heresia “protestante”.
Entretanto, os acusados desses crimes foram em número muito menor do que os cristãos-novos – a proporção chega, no caso do Brasil e provavelmente também em Portugal a cerca de 80% de cristãos-novos acusados de judaísmo para 20% de réus acusados por outros crimes – desses, a maioria incorria no crime de bigamia, seguido pela sodomia."
Excerto de uma interessante palestra de Lina Gorenstein com o título "A documentação inquisitorial como fonte para a genealogia" em 2000 e publicado por Rodrigo em 2007-04-20 no sítio .
Seguindo as descrição do próprio Rodrigo: "A palestra mostra como a documentação inquisitorial pode ser utilizada como fonte para a para a história da família no Brasil colonial. A reconstituição das famílias de origem judaica que é possível especialmente através de uma das peças do processo “Genealogia”."
Agradeço a indicação deste sítio a Jorge Santos, leitor atento e interessado, residente na Bélgica, conselheiro numa câmara de comércio belga e numa confederação de câmaras de comércio europeias relacionadas com África e o Mediterrâneo, além de ser intérprete de conferência (Português - Francês) e tradutor ajuramentado (Português - Francês - Espanhol).
Muito Obrigado, Jorge!

1 comentário:

Roberto disse...

fala sobre a realidade do seculo